Blog em 2020?

Olhando para o arquivo deste blog, já aqui escrevo desde 2006. São treze anos que, com maior ou menor regularidade, mantenho este espaço. Fiz várias promessas de regressar em força. A maior parte das vezes isso não aconteceu.
A verdade é que, quanto menos aqui escrevo, menos vontade tenho de regressar e, provavelmente menos visitas tenho. Faz sentido que assim seja. Sem conteúdo não há visitas. Sem visitas e sem interação, não aparece a vontade de aqui vir.

Por isso, e apesar de ainda estarmos a algumas semanas de 2020, este é o momento de me questionar o que quero para este espaço e qual o objectivo para o manter. Mas antes de o fazer, deixem-me endereçar algumas questões, para se perceber a minha motivação para manter este espaço.

O que é um blog?

É algo que é pessoal e diferente para cada um de nós.

É algo que deve ser usado tanto para escrever longas dissertações como pequenos textos em forma de lembrança ou notas para o próprio.

Quando escrevemos um blog construímos os alicerces daquilo que nos representa online. Tanto pode ser usado como plataforma para progressão de carreira ou como ferramenta de registo da nossa vida pessoal e familiar. Eu tenho-o usado para ambos.

Que plataforma devo usar?

Deixem-me esclarecer imediatamente algo que tenho dito muitas vezes ao longo dos tempos: o facebook, o instagram e outra plataformas similares não são plataformas para colocar o seu blog?

Porquê?

Para começar, já tinha dito aqui, que a utilização gratuita destas plataformas não acontece por acaso. Sabe que, apesar de continuar a ser o dono do conteúdo que publica, também está a dar uma licença non-exclusive (ou seja, não limita o seu direito de licenciar a foto a outros), fully paid (significa que o facebook não vai pagar), royalty-free (não paga agora nem alguma vez no futuro), transferable (que o facebook pode transferir a licença para outros), sub-licensed (significa que o facebook pode vender a terceiros e nada recebe por isso porque a licença é royalty-free) & worldwide (sim, todo o mundo)?

O segundo grande motivo porque não deve utilizar uma plataforma externa prende-se com o o direito editorial que deve ser sempre definido por si e não uma entidade externa, quer seja revista por uma pessoa real quer seja por aplicação de algoritmos de inteligência artificial.

Resumindo, não deve deixar para terceiros a decisão sobre aquilo que publica. Não deve deixar para terceiros se os seus conteúdos estarão disponíveis daqui a 6 meses, 6 anos ou 6 décadas.

Your content, your rules.

A minha recomendação então é utilizar WordPress. É o que uso para publicar este blog. Não é a ultima coca-cola do deserto, a interface não é a mais elegante ou mais moderna. Mas o eco-sistema é massivo e com milhares de opções para personalizar (quantas vezes já viram este blog a mudar de cara?) a forma como o conteúdo é partilhado.

Outra excelente opção é Ghost. Tal como o WordPress, pode escolher onde o colocar ou pagar para que o façam por si.

Mas afinal o que vai ser deste blog em 2020?

Não faço ideia.

A verdade é que gostava de voltar a escrever regularmente.
Tenho saudades desses tempos e, muito provavelmente, vou voltar a fazê-lo novamente.

Há poucos dias mudei o local onde o blog estava alojado, numa operação que me demorou cerca de 2 horas. Porque não escrever sobre o assunto?

Há umas semanas, depois de uma falha de luz durante a noite, uma das minhas base de dados ficou corrompida e tive que ir repor um backup pré falha. A recuperação não demorou mais de 15 minutos. Porque não escrever sobre isso?

Nos últimos 2 anos fiz cerca de 130 voos, perfazendo mais de 130.000 km’s o que me permitiria dar mais de 3 voltas completas a este planeta, incluindo uma viagem de 2 semanas à Índia. Também podia escrever sobre isso, não?

Isto tudo para dizer que não me faltam desculpas para escrever. Falta-me sim a vontade e principalmente o hábito de vir aqui regularmente e publicar conteúdo novo.

Pode ser que isso mude em 2020.

One Reply to “Blog em 2020?”

  1. E nós aguardamos essas histórias!! 😉

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.