Nothing to hide, nothing to show

E se de repente o teu governo dissesse que todo o teu histórico de navegação na internet seria guardado durante 365 dias?

Se, para além disso, dissesse que a lista de entidades com acesso a esse histórico não se limita à forças de segurança? Que, para além das entidades policiais e militares, entidades como (o equivalente a) Ministério da Saúde, Segurança Interna, Justiça, Alfandega, Transportes, Trabalho e Pensões, Ambulâncias, Autoridade da Concorrência, Autoridades Fiscais, Comissão de Informação, Comunicações, Fraude, etc.

A lista é gigante. E todas estas entidades passarão a ter acesso a uma lista pormenorizada de acessos à internet de todos os cidadãos.

Eu disse todos?

Desculpem, enganei-vos. Não são todos os cidadãos. Os governantes do país que criaram esta aberração criaram duas excepções: os jornalistas e… os governantes. Sim, tiveram o descaramento de se excluirem das obrigações que colocam a todos os outros cidadãos.

Mas esperem, ainda há mais!

Para além deste cenário Orwelliano, o governo desse país, aprovou hoje uma nova lei que obriga ao registo individual de todas as pessoas que quiserem ver… pornografia.

Queres ver umas mamas ao léu? Fazes o favor, falas com o teu ISP, mostrar o teu BI,  dizes expressamente que queres ver porno na internet e ficas registado numa lista. Uma lista. Foi tudo o que os Nazis precisaram quando invadiram a Holanda em 1941. Tinham uma lista.

Mas ainda há mais! É que mesmo que te registes, não estás autorizado a ver todo o tipo de pornografia. É que há a pornografia boa e a pornografia . E são os governantes desse belo país que são os guardiões e os defensores do que é bom e do que é mau. Diz a lei que qualquer site com pornografia não-convencional tem que ser bloqueado. Qual a definição de pornografia convencional? Ninguém sabe!

Poderíamos pensar que isto só seria possível num país do Oriente, com um governo comunista, uma muralha que se vê do espaço (spoiler: não se vê) e com uma bandeira vermelha.

Mas não é verdade. Isto tudo está a acontecer aqui na Europa, no Reino Unido.

Mas o que tem isto de mal, afinal?

Se preciso de explicar, claramente há algo que está mal. Mesmo assim vou fazê-lo.

Primeiro: O que está mal neste tipo de leis é o princípio que se abre.

Hoje é pornografia – pensem nas crianças – amanhã é a liberdade religiosa. Depois disso é a liberdade de informação. Depois disso é o que o Hitler governante que estiver no poder, lhe apetecer.

Segundo: Depois dos restantes governantes verem o que podem controlar com este tipo de leis, será tarde para cada um de nós.

Terceiro: Antes que digam que não fizeram nada de mal e que por isso nada têm a esconder, deixem-me alertar-vos do seguinte:

O governo americano está a preparar uma lei que passará a considerar qualquer cidadão que use VPN deverá ser adicionado a uma lista (mais uma) para ser seguido pelo FBI.

Agora considerem os seguintes cenários (traduzido daqui):

  • Havia um rapaz. Ele corria às vezes. Porque corria? Não era para apanhar o comboio. Porque outra razão haveria alguém de correr? Porque roubou algo! O rapaz foi preso multiplas vezes, mas a polícia nunca encontrou nada. Então porque corria ele? Simplesmente porque gostava. O rapaz inventou o jogging. Hoje, os médicos aconselham as pessoas a fazer jogging porque faz bem à nossa saúde física e mental. Hoje é considerado normal, mas não o seria se aquele rapaz parasse de fazer jogging depois de ser preso a primeira vez.
  • Havia um padre. Gostava de se sentar com um livro à frente dele. Estava a ler? Não. Então o que estava a fazer? Estaria ele possuído pelo diabo? Seria ele um budista? Foi preso e em tribunal disse que estava a ler o livro. Quando ninguém acreditou nele, teve que provar em tribunal que conseguia ler sem o anunciar em alta voz o que estava a ler. Antes dele, toda a gente anunciava em alta voz as suas leituras, mas ele gostava de ler em silêncio. Hoje, a norma é ler em silêncio. Não o seria se ele tivesse parado de o fazer quando foi preso.
  • Há uns meses encontrei um disco num site que era super barato. Tipo 10 vezes mais barato que o preço mais barato. Tinha que ser um erro, então procurei um endereço de email da loja para os avisar do erro. No entanto, se enviar um email para uma loja do meu endereço de email principal, passarei a ser bombardeado com publicidade. Então usei um endereço de email anónimo para os notificar do erro no site. Notificaria-os se não pudesse ficar anónimo? Não. Notificaria-os se isso significasse que o FBI me poderia hackear? Não.

Comportamento suspeito, significa fazer algo que os outros não fazem. Se punirmos comportamentos suspeitos não permitimos a mudança.

Cabe-nos a nós garantirmos que deixamos aos nossos filhos um futuro que seja melhor que o presente.

Cabe-nos a nós, partilhar, denunciar e estar atentos para não deixarmos os governantes – os nossos e os dos outros – abusarem do seu poder.

Imagem de Harshil Shah