Só na Volkswagen?

Por estes dias, o mundo anda em alvoroço com coisas um pouco mais triviais que refugiados.

Descobriu-se que a Volkswagen (VW), alterou o software dos seus carros a diesel para detectar em que momentos poderiam estar a ser lidas as emissões de partículas para conseguir uma certificação ambiental mais favorável.

A descoberta, que se iniciou nos Estados Unidos, já se alastrou à Europa e as consequências mais graves ainda estão para ser descobertas.

Para já, o presidente executivo da empresa despediu-se, não sem antes garantir que sai com uma reforma de quase 30 milhões de euros, e a empresa já reservou quase 7 mil milhões de euros para recolher todos os 11 milhões de carros afectados e corrigir a situação.

A pergunta que deixo no ar é: será só na Volkswagen?

Não tenho nenhuma simpatia especial pela marca alemã. Não tenho qualquer vontade de a defender.

No entanto com esta descoberta na VW, lembrei-me de algo que me acontece há um par de meses e que nunca tinha pensado antes.

Em Junho comprei, mais por impulso que outra coisa, uma OBD II Bluetooth para o carro. É um pequeno aparelho que se liga no carro e permite ter acesso a toda a informação que o carro está a gerar em tempo real.

Com a banalização dos smartphones e com a minha mania de registar tudo o que posso, achei que seria engraçado, ver o que podia fazer com o aparelho. Um investimento inferior a $10USD já com portes incluídos.

Três semanas depois recebo a encomenda.

Lá liguei a coisa e experimentei uma série de aplicações diferentes. Fiquei-me pela Dash, uma aplicação que vai monitorizando a viagem e permite interacção com o serviço IFTTT (o IFTTT é o canivete suíço dos serviços web que recomendo vivamente).

Depois de várias experiências, lá comecei a registar os meus percursos numa folha de cálculo de forma automática, onde são guardados dados como a hora de partida, morada da partida, tempo, distância percorrida, quantidade de travagens ou acelerações bruscas, alertas de velocidade, combustível consumido, velocidade média, média consumo e dados do destino. Há outros parâmetros, mas dá para perceber a ideia.

Onde quero chegar quando digo pergunto se a Volkswagen é a única?

A verdade é que reparei que o meu consumo médio começou a baixar por essa altura.

Como é que sei? Fácil. Já há uns anos tinha partilhado que uso outra aplicação para registar as vezes que vou à bomba do combustível (Mileage). É óptimo ao fim de uns meses, ter um histórico como este:
consumo médio por depósito

A verdade é que, desde inicio de Julho, o meu consumo normal passou de consistentemente acima dos 6.5L/100km para valores pouco abaixo dos 6L/100km. Consigo fazer, por depósito, uma viagem mais Braga – Porto – Braga, o que são cerca de 100km mais por depósito.

A única diferença? Um aparelho de 5€ ligado no carro. O combustível, o condutor, os percursos e a velocidade média, são todos iguais hoje tal como eram há meio ano.

Por isso, volto a perguntar: será que é só a Volkswagen que tem o software mal programado?