Raspberry Pi

Não é uma tarte.

Não é fruta.

Não é de comer.

É um brinquedo novo que me custou pouco menos de 40€ – já com portes – e que já testei em três situações diferentes:

  • A substituir o Asus EEEBox que tenho na sala com o XBMC. 
  • Ligado à televisão que está no quarto do Hugo, e que até aqui apenas servia para jogar Wii, para fazer streaming dos canais Satélite.  
  • Ligado à rede interna, com Linux instalado e a ler os consumos do Home Energy Meter da Aeon depois de compilar o Open Zwave no mesmo.

Em qualquer dos casos não tive grande dificuldade e agora o mais difícil será decidir o uso a dar ao bixo.

Provavelmente irá substituir o computador da sala – que é usado apenas para ter o XBMC já que os conteúdos estão no NAS, indo este substituir o servidor que está ligado 24h/dia. Espero uma poupança energética entre os 100 e os  200Watts/hora o que, ao preço da electricidade actual dará uma poupança de cerca de  16€/mês. Fará o RPi pagar-se a si próprio em pouco mais de 2 meses.