Balanço de 2008

Agora que já estamos em 2009, é chegada aquela altura do ano de fazer um balanço mais ou menos sério do que foi 2008.

Profissionalmente, o ano começou – ou devo dizer continuou – com o furacão Carrefour e a integração das ex-lojas do grupo francês nos sistemas internos da Modelo e Continente. Foram uns dias loucos, os primeiros dias do ano. Continuaram loucas as primeiras semanas de Janeiro. A meio do ano, o habitual frenesim de verão e neste final de ano mais uma correria louca, desta vez por causa da compra das lojas Boulanger.

A nível pessoal o ano teve altos e baixos, como é normal. Começou com a mudança da Zon TV Cabo para a Meo, o que se veio a revelar uma excelente escolha (mesmo depois do único problema que tive durante o ano). Fevereiro trouxe finalmente o gozo da minha licença parental e a primeira visita à praia da Helena. As férias foram um espectáculo e o regresso à rotina foi custoso. Depois o tempo disponível começou a ser cada vez menor para umas coisas porque decidi que grande parte do meu tempo livre seria para estar com os meus filhos. E que tempos bem passados têm sido…

Nesta tasca, o ano começou com um hit. O post “Valete e o Rap do Sporting” gerou um volume anormal de visitas e ainda hoje é o post mais visto e Janeiro o mês mais visitado. Privilegiei no entanto acima de tudo a qualidade em detrimento da quantidade. As estatísticas de acesso têm-me dado razão para continuar a apostar nesta fórmula já que o crescimento anual, em 2008, foi de 401% (dados google analitics).

No Mundo, saliento a realização dos Jogos Olímpicos em Pequim, a eleição de Barak Obama, o fim da atenção dada à ocupação do Iraque e o recente reacender do conflito Palestina – Israel. Fico a dever ao blog um post sobre os últimos dois itens.

Neste país à beira mar plantado, os desafios e as dificuldades continuam exactamente na mesma (ou piores). O nosso Presidente da Republica aprova leis contra a sua vontade, mesmo indicando que nada mais podia fazer… Pergunto, tal como Mário Valente,  se a destituição do governo ou a sua própria demissão não são opções que um presidente tem sempre ao seu dispor…

Regionalmente, as desigualdades continuam e acentuam-se a olhos vistos e não se vislumbram novidades nas opções que os políticos profissionais têm tomado para contrariar esta tendência. Aconselho a leitura atenta do postA Noroeste nada de novo” do excelente Avenida Central.

Enfim, um ano de 2008 igual ou pior a outros antes dele.

Penso que 2009 será um ano ainda pior. As acções de conquista rápida em ano de eleições levarão os políticos a esquecer as necessárias e urgentes reformas que têm que levar a cabo e a optar pelo populismo de pequenas coisas. A famosa crise tenderá a piorar antes de melhorar (mas isto fica para um post próprio sobre as minhas previsões para 2009).

Fiquem bem.

4 Replies to “Balanço de 2008”

  1. Obrigado pela referência e votos de um 2009 excelente!!!

    P.S. – reparei agora que, apesar de vir cá regularmente, o Planeta Soares não estava no blogroll do Avenida. Como é possível???

    Abraço,
    PM

  2. Obrigado pela referência e votos de um 2009 excelente!!!

    P.S. – reparei agora que, apesar de vir cá regularmente, o Planeta Soares não estava no blogroll do Avenida. Como é possível???

    Abraço,
    PM

  3. Viva Pedro,

    Obrigado eu pelo louvor na “nossa” Avenida.

    Que 2009 seja excelente e a Avenida nos continue a brindar com excelentes posts.

    Um abraço,
    APS

  4. Viva Pedro,

    Obrigado eu pelo louvor na “nossa” Avenida.

    Que 2009 seja excelente e a Avenida nos continue a brindar com excelentes posts.

    Um abraço,
    APS

Comentários fechados.