Sabe mais que uma criança de 10 anos

A minha sobrinha Marília teve a amabilidade de partilhar isto comigo.

Não é o tipo de post que esperava para ser o primeiro do ano, mas não posso deixar de colocar isto aqui.

Já todos conhecem o concurso que entre nós passa na RTP1 com o título “Sabe mais que uma criança de 10 anos”. A ideia é fazer 10 perguntas, de diferentes dificuldades mas que qualquer criança do 4º ciclo saiba responder. Apesar de tudo, algumas das questões colocadas são, digamos, tramadas.

Este vídeo que vos mostro, é a versão americana do mesmo concurso. Num país dividido entre 50% de republicanos desejosos de saber onde será o próximo conflito armado e 50% de democratas desejosos de apanhar um avião para fugir do país onde nasceu, aparece-me esta pérola…

Podemos sempre argumentar que é americana. E loira. Americana e loira. Não, não é a Paris Hilton, mas não lhe fica atrás pelo menos na facilidade em que demonstra da sua falta de QI.

Frase que ficam:

  • I thought Europe was a country….  (Pensei que a Europa fosse um país)
  • Hungry? That’s a country? I’ve heard of Turkey (Hungria [correcção minha]? Isso é um país? Já ouvi falar da Turquia)

Mas será que ninguém ensina geografia a esta gente? Já não peço que saiba responder à pergunta do concurso mas, sei lá, evitar barbaridades como esta em público era um bónus…

E não é só ela. Se ouvirem com atenção, o apresentador responde à pergunta e em vez de Hungary e diz hungry (fome ou famintos).

2 Comment

  1. Marília says:

    Pois é! Ao referir “hungry”, em vez de “Hungary”, a loira, pensando que se tratava de algo relacionado com “fome” responde com mais uma pérola: que já tinha ouvido falar em “Turkey” = perú…
    Será que as pessoas não se apercebem que, às vezes, é melhor estar calado?

  2. Marília says:

    Pois é! Ao referir “hungry”, em vez de “Hungary”, a loira, pensando que se tratava de algo relacionado com “fome” responde com mais uma pérola: que já tinha ouvido falar em “Turkey” = perú…
    Será que as pessoas não se apercebem que, às vezes, é melhor estar calado?

Comentários fechados.