Referendo Aborto 2007

Tenho que começar por dizer que o povo Português é muito burro estúpido…

Não é que nos dão uma segundo oportunidade para decidirmos algo sobre o nosso próprio futuro e o que é que fazemos? Ficamos em casa!

Passando aos números…

Em Braga, com 705280 votantes inscritos, foram votar mais de 330 mil (327178 votos válidos, 3687 brancos e 1862 nulos – cerca de 48%). Os resultados dos 327178 deram clara vantagem ao Não (58.80%) vs. 41.20% do Sim. Não se esperava outra coisa de um distrito que tem a fama que tem e que é completamente controlado pela Igreja.

Curiosamente, na freguesia onde voto (S. José de S. Lázaro) ganhou o sim com 54.71% vs. 45.29% e com mais de 50% de votantes .
Já na Cividade, freguesia onde vota a Filipa, o Não ganhou com 55.03% (versus 44.97% do Sim).

Mas o que interessa aqui são os totais nacionais. Quando faltam apurar os resultados 4 freguesias, temos os seguintes valores a considerar:

  • Total de votantes no Sim: 59.27%
  • Total de votantes no Não: 40.73%
  • Total da Abstenção: 56.1%

Ora, o problema aqui é que a legislação diz que um referendo só é vinculativo se houver pelo menos 50% + 1 de votantes.

Assim, agora há uma de duas coisas a fazer:

  • Ou o governo considera o referendo politicamente vinculativo, ganha tomates e legisla de acordo com o que a maioria daqueles que foram votar decidiu;
  • O governo esconde-se uma vez mais na falácia dos apologistas do Não, que, aproveitando o facto de termos menos de 50% de votantes consideraram este referendo não vinculativo. E sobre isto tenho a dizer o seguinte: porque razão estes mesmos senhores (e senhoras) em 1998 não disseram exactamente a mesma coisa quando o Não ganhou e não deixou o governo da altura legislar como pretendia?

Enfim, tendo a democracia Portuguesa mais de 30 anos ainda não conseguimos ganhar maturidade suficiente para não deixarmos para os outros aquilo que só a nós nos diz respeito..

E porque razão não se faz deste referendo uma excelente oportunidade para rever aquilo que é uma completa aberração:

  • limitar a vinculação de um referendo a limites de votantes
  • impedir que os Portugueses no estrangeiro (em trabalho e/ou férias) não possam votar?

Para todos aqueles que foram votar, independentemente da vossa intenção de voto, o meu obrigado.
Para os que não saíram de casa: merdinha para vocês todos…

2 Replies to “Referendo Aborto 2007”

  1. Sara P says:

    Artigos de opinião e crítica profunda baseados em estilos linguísticos impróprios perdem todo o seu valor argumentativo. Por muito bons que sejam.

  2. Sara P says:

    Artigos de opinião e crítica profunda baseados em estilos linguísticos impróprios perdem todo o seu valor argumentativo. Por muito bons que sejam.

Comentários fechados.