Orgulho e Vergonha

Orgulho pelo fantástico feito do S. C. Braga, um clube pequeno, que soube crescer sustentadamente e atinge o seu apogeu com a qualificação para a fase de grupos da Champios League.

Vergonha pela primeira página do jornal Record [sem link que não o merecem]:

Obrigado Professor

Agora que é oficial, deixem-me dizer do que não gostei, do que não gosto e que não tenho memória curta.

Não gostei que um homem que nos defendeu nos últimos 4 anos seja dispensado assim…
Não gosto que um clube – o meu clube – trate assim o nosso maior defensor público nos últimos quatro anos…
Não tenho memória curta para me esquecer em que condições o prof. pegou na minha equipa, uns dias depois da final supertaça ganha ao Setúbal.

Foram 4 anos muito difíceis, com reconstruções de equipas em todas as épocas – que ninguém se esqueça que todos os anos a equipa base foi vendida – e em todos os 4 anos fomos melhorando:

  • Época 2006/07: 38 jogos, 25 vitórias (66%), 76/27 em golos
  • Época 2007/08: 46 jogos, 33 vitórias (72%), 81/24 em golos
  • Época 2008/09: 52 jogos, 33 vitórias (63%), 93/44 em golos
  • Época 2009/10: 51 jogos, 37 vitórias (73%), 108/44 em golos
  • Total: 188 jogos, 128 vitórias (68%), 358/139 em golos

Irónico como, matematicamente o prof. faz a sua melhor época e é dispensado.

Acredito que não tenha suportado a pesada derrota em Londres contra o Arsenal (5-0), a derrota no Algarve para a final da Taça da Liga (3-0) e, mais importante, não tenha conseguido garantir a presença na pré-eliminatória da Champions via 2º lugar no campeonato perdendo a posição para o Braga.

Foram 4 anos de ataques constantes e diários. Com lutas na secretaria e ataques na comunicação social. A tudo o prof. foi respondendo com categoria, vitórias e exibições q.b.. Da administração, nunca se ouviu uma palavra de apreço, de defesa do treinador e do grupo e de contra-ataque ao golpes que fomos sofrendo ano após ano. Estamos moles e este tipo de actuação não representa o meu clube.

Mas foram também 4 anos de vitórias, muitas. De alegrias, muitas também. E por isso, eu que não tenho memória curta digo-o sem problemas: Obrigado Professor Jesualdo.

PS: Quem vier a seguir terá um trabalho Herculano Hercúleo pela frente. Os sócios e adeptos querem nada mais nada menos que a Liga Europa e campeonato. Querem exibições de sonho e goleadas em todos os jogos. Querem encanto e serem encantados. Quem vier a seguir está lixado com f maiúsculo.

Ganhar versus Encantar

O Inter de Milão, treinado por José Mourinho acaba de conseguir a proeza, literalmente, de se conseguir apurar para a final da Liga dos Campeões.

Num jogo feio, mal jogado e com um ritmo baixíssimo, o Inter abdicou completamente de atacar. A única missão era defender. Depois disso, defender e apenas no fim, se sobrasse tempo talvez desse tempo para defender. Quando a essência do futebol é marcar golos, ou pelo menos tentar, o Inter (não) fez o oposto…

Estatisticamente, o Barça consegue 75% de posse de bola, 12 remates contra 1. Tempo útil de jogo inferior a 60 minutos.

Infelizmente, amanhã os jornais portugueses vão mais uma vez idolatrar a capacidade do treinador português, esquecendo que o espectáculo dado pela equipa italiana foi deprimente e desinteressante.

Não por acaso Mourinho estava eufórico no final, repetindo correrias vistas noutras paragens.

Como vai ser a final?

Por mim, depois desta exibição do Mourinho, espero que o van Gaal lhe espete três ou quatro. Afinal vai ser o reencontro de mestre e aprendiz!

Imagens © UEFA Champions League

Não há coincidências

22 de Dezembro de 2008, Lisboa – Pedro Henriques, profissional do exército e árbitro nos tempos livres tem o descaramento de não validar um golo após uma mão em pleno estádio da Luz. O Benfica estava empatado e assim terminaria o jogo em causa contra a Académica.

Durante semanas não se falou de outra coisa. Passou-se o Natal, o Ano Novo e até os Reis… O próprio árbitro viu-se obrigado a dar uma explicação.

De nada lhe valeu. Nesse dia ficou marcado pelo sistema e desde então não mais apitou um jogo do glorioso.

Época desportiva 2009/2010, apesar de colocado na prateleira, é destacado para três jogos do melhor clube do Mundo. É a oportunidade de ouro para limpar a imagem.

No primeiro jogo, em Olhão, Guga deu uma cotovelada em Tomás Costa, partindo-lhe o nariz. Nem fala marcou.

O segundo jogo que apitou, no Dragão contra o Setúbal, Djikiné colocou Belluschi a sangrar. Não contente fez mais uma série de faltas feias e nem um único amarelo viu. “É o árbitro que apita à inglesa”, dizem os especialistas!

Sábado, novamente contra o Setúbal em Setúbal. Falcão, o melhor ponta de lança a actuar em Portugal, depois de ensanduichado e em queda, leva a mão à cara de um jogador do Setúbal que faz o teatro do costume. Em vez de falta contra o clube da casa, o árbitro marca falta contra o F. C. Porto e dá um amarelo a Falcão, o quinto o que o impede de jogar o último jogo do campeonato em sua casa contra o mais que provável futuro campeão.

“O Falcão vai em desequilíbrio e dá com a mão na cara do Bruno, mas penso que não houve intenção. O impacto da queda e a reacção intempestiva do meu jogador terá induzido em erro o árbitro”

Manuel Fernandes, treinador do Vitória Setúbal

No meio de todo o ruído que se gerou entretanto, lamento que apenas Jesualdo Ferreira, o ainda treinador do clube, tenha tido os tomates para falar e dar a face. Acabou expulso, pela primeira vez na sua já longa carreira. Os administradores, o presidente e o director de comunicação continuam mudos e calados.

Nota final: Tinha prometido a mim mesmo que não falaria mais de futebol por aqui. Muito mais haveria a dizer sobre esta época desportiva, que de desporto teve muito pouco…

Olha para o que digo, não para o que faço

No passado fim-de-semana, o SL Benfica, através do seu director de comunicação veio criticar o preço dos bilhetes que a Académica de Coimbra cobrou.

… politica mercantilista de preços promovida pela Académica, que afastou sete mil espectadores deste jogo. Com bilhetes a 65 euros, é impossível promover o futebol em Portugal.

O que podemos constatar nós, no site do clube anfitrião, para a próxima jornada, um jogo com o todo poderoso Olhanense?

Mais valia estar calado!