10 anos de planetasoares.com

sky_balloons_colorful_stuff_ultra_3840x2160_hd-wallpaper-347029[1]

Este blog faz hoje 10 anos.

A primeira entrada, ainda na plataforma do blogger foi sobre um logo web 2.0 (whatever that means) que nem sequer tive o cuidado de copiar para o blog e que obviamente desapareceu.

É curioso perceber que mesmo com o aparecimento e massificação de redes sociais este é o meu local de eleição. Aqui controlo o que escrevo, como escrevo, quem comenta e como comenta. Para todos os efeitos, sou o Zuckerberg deste sítio.

Com mais ou menos entradas, será sempre aqui que poderei ser encontrado.

Sobre as escolas com contratos de associação

Aluno do Colégio Conciliar de Maria Imaculada

Vamos lá ver se nos entendemos: ninguém, nem mesmo o estado, está a limitar de alguma forma o direito à educação dos meninos. Não está a limitar, de alguma forma o direito que os pais têm em fazer escolhas para as suas crianças.

O que está aqui em causa é tão simples como o estado a ter direito de fazer as parecerias que bem entende para servir toda a população. E está no seu direito de dizer que não quer abrir uma escola nova e delega essa responsabilidade numa escola privada, que é paga para o fazer em nome do estado.

O que não pode continuar a acontecer são situações como:

Santa Maria da Feira – há 14 escolas públicas que, argumenta o ministério da Educação podem receber os alunos de apenas um colégio. Este colégio recebeu em 2015, 6M€ – sim, seis milhões de euros.

Há escolas públicas sem dinheiro para aquecimento ou papel higiénico.

Em Coimbra há 15 escolas públicas a menos de 10km dos 5 colégios com contrato de associação.

Mas ainda há mais:

No caso de Famalicão, e em termos de valores absolutos, a quebra é maior. O financiamento de 11 milhões de euros vai ser reduzido para 64% desse valor. O dinheiro atribuído a estas escolas passa para 7 milhões, porque, diz o Governo, há 13 escolas públicas a menos de 10 km dos 3 colégios.

ou:

Em Braga, há 7 escolas públicas a menos de 10km do Externato Infante D. Henrique

Mas temos situações inversas:

Nas Caldas da Rainha, existe um colégio privado que não tem qualquer escola pública a menos de 10km e outro que tem 7 escolas públicas por perto. Assim, no primeiro caso, o Governo mantém o apoio ao Colégio Frei S. Cristóvão. E no segundo caso, o do Colégio Rainha D. Leonor, as novas turmas serão encaminhadas para a oferta pública.

(destaques meus)

Onde fui buscar esta informação? Ao relatório da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência que faz a análise a todas as escolas com contratos de associação e a todos os estabelecimentos de ensino que circundam estas escolas e que podem, ou não, acolher crianças das escolas de associação. Deixo-o disponível para download, no final do artigo, para quem quiser consultá-lo.

Que fique claro. O objectivo não é limitar as escolhas dos encarregados de educação. Mas, sim garantir que o orçamento de estado é devidamente canalizado para onde faz falta. E se o estado tem estabelecimentos de ensino em excesso tem duas possibilidades: ou fecha os mesmos ou termina com os contratos de associação em locais de sobreposição.

A não ser que queiramos discutir o papel do estado na vida das pessoas, esta é uma discussão sem pés nem cabeça. Porque se quisermos discutir isto, temos que discutir a privatização de todos os sectores onde o estado intervém, desde a saúde, saneamento, água, luz, estradas, justiça, ensino, etc. Não se fiquem pelo que dá jeito no imediato, mas estejam disponíveis para colocar tudo em causa.

Deixo-vos um número final: Portugal tem cerca de 2.000 escolas privadas. Destas, 1.921 não recebem qualquer cêntimo do estado para operar. Apenas 3% das escolas privadas têm acordos de associação e apenas parte desses 3% (provavelmente a maior parte) vão ficar sem os contratos de associação. Para essas escolas, apenas digo: façam como as restantes e sobrevivam sem o dinheiro dos meus impostos.

Download: Análise da Rede de Estabelecimentos do Ensino Particular e Cooperativo com contrato de associação

planetasoares: 8 anos

its-my-birthday-4[1]

Parece que foi ontem. Parece que foi há uma eternidade.

Na verdade, foi a 11 de junho de 2007 que, depois de registar o domínio, criei o blog e migrei os conteúdos do blogspot para aqui.

E nem tinha dado por ela, não fosse o caso de ter recebido um SMS do calendário do Google a avisar.

Já tive meses com muitas entradas (mais de 20). Já tive meses seguidos sem um único post.

Mas o objectivo original do blog mantém-se: escrever sobre qualquer coisa que me venha à cabeça.

Um abraço e uma fatia de bolo virtual para cada um de vocês.

 

8 anos | vida nova

Tal como ontem indiquei, o blog vai entrar agora num novo ritmo e o meu objetivo é garantir a criação de conteúdos que me faça voltar a querer escrever regularmente.

Uma das coisas que sinto necessidade de ter “actualizado” é o tema do blog. Aquela coisa chata que dá um figurino diferente ao conteúdo aqui publicado.

Desde sempre o objetivo e a preocupação foi com o conteúdo. A informação. Os bits e bytes que aqui deixo, sendo que a apresentação era (e será sempre) secundária.

No entanto, há apresentações que dão mais ou menos enfoque ao conteúdo e por isso senti a necessidade de encontrar um tema, uma roupagem que permitisse desviar a atenção para o conteúdo, permitindo ou garantindo que os meus visitantes se foquem naquilo que é, para mim, importante: o conteúdo.

Foi assim por isso que passei do tema que tinha e que foi instalado rapidamente:

blog_19082014

para aquilo que vêem agora!

Espero que gostem. Eu por mim, adoro!

Blog: 8 anos

8 anos

 

Hoje, este blog, neste endereço, faz 8 anos.

Infelizmente, principalmente neste ultimo ano, tem estado praticamente abandonado. E seria fácil para mim que tal se deve a facecoisos e outras redes sociais não fosse o simples facto de… não ser um utilizador compulsivo de redes sociais.

A verdade é que este blog começou por ser um local onde pudesse despejar tudo o que me lembrasse.
Comecei por falar de futebol, virei-me para a política e para a atualidade portuguesa, polvilhada aqui e ali com entrada da minha especialidade profissional. Com meia dúzia de entradas em 12 meses, não se pode dizer que tenha explorado um tema específico nos últimos tempos…

Ao longo destes 8 anos, o blog foi “atacado” com sucesso 2 vezes, a última das quais há cerca de um mês. Nada que uma reinstalação simples do WordPress não resolvesse.
Também por causa disso, o blog tem sofrido alterações visuais não programadas, não que alguém tivesse dado conta.

Deixo no entanto aqui a promessa que, nos próximos tempos, voltarei a centrar no blog alguma da minha atenção. Arranjar um tema que me agrade, instalar os (poucos) plugins que interessam e acima de tudo, voltar a ter prazer em escrever aqui. Seja de assuntos desportivos, políticos, culinários ou outros quaisquer…

8 anos

8 aninhos filho.

Parabéns do papá, mama e mana. E um beijo do tamanho do mundo de nós os três.

Que este dia seja tudo o que andas a desejar há semanas.

Hugo Soares

6 anos de blog

Este blog faz hoje seis anos.
Não tem estado muito activo, mas não está morto. 🙂

Imagem mag337